Encha sua vida de livros e aventuras!! Você ama descontos? Vem ver...Confira!!

 

 

Era uma vez um rei que tinha tudo, mas tudo mesmo. Riquíssimo, ele ficava sonhando em conquistar alguma coisa que ainda não tivesse. E cismou de querer a Lua. Queria porque queria. Então, lançou um concurso para achar alguém que conseguisse levá-lo à Lua. O rei recebeu vários projetos de engenhocas malucas. Será   que ele chegou à lua? Ou deu de cara num poste?

 

 

Faixa etária: 6 a 7 anos – leitor iniciante. Temáticas do livro: o desejo – as invenções e as tecnologias Eixos transversais: noções de geografia e astronomia (o dia e a noite, a Terra, o Sol, a Lua e as estrelas) – noções de filosofia (desejos, sonhos e manias) – estrutura para criação de história (conto de fadas) – desenho (criação de história com traços simples) Áreas do conhecimento: Língua Portuguesa – Artes – Filosofia – Ciências

 

 

Projeto pedagógico para leitura:

 

Pós leitura:

No pós-leitura, os alunos poderão discutir com mais atenção os elementos gráficos do livro. Por exemplo: qual foi a opção da ilustradora em páginas duplas para apresentar o dia e a noite ao mesmo tempo, ou as tentativas de viagem do rei?  

 

Projeto:

De onde vieram as coisas?” Este projeto tem como objetivo dar noções simples das invenções que o ser humano já foi capaz de criar, apropriando-se de elementos que o próprio livro apresenta, como um castelo, um pula-pula, um cesto, Projeto Atividade Ligações uma torre, um foguete. O professor pode escolher o viés no qual deseja trabalhar: um deles pode ser tratar de objetos mais simples (um cesto) até os mais complexos (um foguete), outro pode ser uma apresentação de inventores (quem inventou a televisão, o livro, o avião?) e seus inventos. Uma outra alternativa ainda seria tomar um dos elementos que o livro apresenta (como a própria viagem à Lua) e discutir com os alunos as numerosas tentativas que o ser humano empreendeu para conseguir voar e, depois, tentar chegar a outros planetas. Para isso, ele pode apresentar inventores e escritores, como Leonardo da Vinci e Júlio Verne, que anteciparam muitas tecnologias comuns em nossos dias. O término do projeto pode acontecer com uma atividade que permita aos alunos criarem engenhocas com material de sucata, ou ainda uma feira de ciências sobre inventos interessantes e curiosos. Deixamos algumas sugestões de atividades ligadas à construção de objetos e invenções:

Maquete do sistema solar: Você vai precisar de uma placa de isopor palitos de dente e de churrasco; 8 bolas de isopor de diferentes tamanhos para representar os planetas e uma bem maior, para o Sol. Pode-se ainda usar massa de modelar não tóxica para fazer os planetas. Utilize também canetas hidrográficas de várias cores. Após dividir a classe em grupos, deixe cada um responsável por um astro. Observando na internet ou em livros, os alunos buscarão deixar seu astro com uma aparência próxima ao astro real. Os planetas serão fixados em uma superfície como uma cartolina grande, de preferência em cor escura, por ordem de localização no sistema solar. O nome de cada um deles também deve ser pregado. Foguete de sucata: Você pode aproveitar garrafas pet e rolinhos de papel toalha para ensinar os alunos a fazerem um foguete. Após prender os rolos nas garrafas, de forma a simular as turbinas, tudo deve ser revestido com o próprio papel toalha utilizando cola misturada em água. Mais de uma camada pode ser feita e, após a secagem, cada um decorará o foguete como quiser usando guache e canetas hidrocores. Ficção científica: Leve os alunos para a biblioteca e apresente a eles livros, revistas e sites que tenham relação com a ficção científica e a descoberta de novos planetas e outros seres. Explique brevemente o que é ficção científica e incentive-os a criarem suas histórias, que serão transformadas em quadrinhos ilustrados por eles mesmos. Não é necessário haver muito texto escrito. A aventura de um descobridor espacial, por exemplo, pode ser feita apenas com as imagens que eles escolherem.

 

Filosofia – O rei que queria a Lua nos faz refletir sobre a força e a conduta de nossos desejos. Será que podemos ter tudo o que desejamos? Por quê? Como nossos desejos podem se realizar? O que seria um desejo possível e um desejo impossível? Que exemplos os alunos poderiam dar de cada um? Existe uma diferença entre desejo e mania? Há pessoas que tanto desejam alguma coisa que fazem muitas tentativas para conseguirem o que querem. Mas será que temos como saber até que ponto vale a pena ou em que medida nossos desejos podem incomodar os outros? Será que o desejo do rei era compreendido pelas pessoas ao seu redor? O que as pessoas diriam dele? Procure saber como cada aluno percebe esse desejo do rei. Ciências – Peça aos alunos que expressem como imaginam o universo. O que existe além da Terra? Como seria a Lua? E o Sol? Existem outros planetas? As estrelas são sempre pequeninas? Por que elas não aparecem de dia? O que seria uma estrela cadente? E um meteoro, será que eles têm ideia do que seja? Esta atividade pode terminar com a construção de uma maquete bem simples do sistema solar, antecipando conhecimentos curriculares. Língua Portuguesa e Artes – Os alunos podem se descobrir capazes de inventar uma história que tenha uma estrutura de contos de fadas como esta, e são mesmo capazes de ir além, criando outros personagens. Com base nas ilustrações de traços simples, eles podem se inspirar para inventar um conto próprio e colocar alguns elementos alusivos a ele, em cores fortes. A mesma atividade pode ser feita com recortes de revistas.

 

 

 

 

 

 


 

REI QUE QUERIA A LUA, O MILTON CÉLIO DE OLIVEIRA FILHO

REF: ISBN: 9788529301709
R$32,00 Preço normal
R$25,60Preço promocional
  • Editora de cultura

    Assunto: Infantis e Juvenis
    Edição: 1ª Edição - 2013
    Páginas: 24
    Formato: 21 x 25 cm.
    Acabamento: Brochura